10 dicas para um principiante em tricô

Em tricô conseguem fazer-se inúmeros trabalhos desde camisolas a mantas, sacolas a casacos. Não existe limite para aquilo que se pode tricotar depois de ultrapassar a fase de aprendizagem. Conheça 10 dicas para um principiante em tricô e comece a dar à agulha com a máxima confiança.

1. Há que ter o material correto

O tricô faz-se recorrendo fundamentalmente a agulhas e lã. Existem diversas grossuras e tipos de lã, e existe um género de agulhas de tricô específico para cada uma dessas lãs diferentes.

Tentar tricotar uma lã grossa com um par de agulhas fininhas não resulta num trabalho bonito, e o mesmo sucede no caso inverso.

É fundamental que o principiante se informe na loja onde comprar o seu material de tricô, sobre quais são as agulhas mais indicadas para o tipo de lã que deseja utilizar.

Para os estreantes é sempre mais fácil começar com lãs e agulhas mais grossas, pois as linhas finas tendem a desfiar-se e a escorregar mais facilmente das agulhas.

2. Conhecer as posições das agulhas e da lã

Logo ao início é preciso aprender a forma correta de segurar nas agulhas, e de colocar o novelo de lã. Com o passar do tempo vai-se adquirindo prática no manuseamento das agulhas, até se atingir a velocidade vertiginosa a que costumamos assistir em praticantes de tricô muito experimentadas.

É muito importante que as agulhas sejam manipuladas de maneira acertada para que as malhas entrem de forma correta e se mantenham com boa aparência e tamanho. Por outro lado também a posição ocupada pelo fio de lã é essencial para que o trabalho decorra da melhor maneira. Uma lã mal posicionada vai dificultar em muito a aprendizagem e vai originar um trabalho imperfeito.

3. Saber as bases do tricô

Não há como adquirir prática no tricô sem se saber as bases deste tipo de trabalho. Começa-se por aprender o que é uma malha no tricô, e como se coloca na agulha a primeira malha. É a partir dessa primeira malha, e da primeira volta do trabalho que todas as outras malhas vão assentar.

Saber tecer as malhas simples de forma acertada é a base de todo o trabalho de tricô. Aprender a força que se deve aplicar à confeção das malhas, sem apertar demais, nem deixar as malhas muito lassas é outro dos passos decisivos para a apresentação e durabilidade do trabalho a tricotar.

4. Não ter pressa

Ninguém começa a fazer trabalhos complicados no primeiro dia em que aprende a tricotar. É preciso ter paciência e calma até se ser capaz de seguir uma receita, ou antes de pretender realizar trabalhos mais complicado.

Alguns iniciantes no tricô sentem-se frustrados ao descobrirem que é preciso um período de tempo de aprendizagem que pode ser mais ou menos longo, mas se virmos bem isso acontece com todas as outras áreas do saber. Paciência e calma são muito importantes para quem queira de facto aprender a fazer tricô, e o ideal será começar sempre por trabalhos o mais simples possível.

Tricotar cachecóis é ótimo para quem está a aprender a tricotar, pois não requerem pontos complicados e são compridos o suficiente para proporcionarem uma boa ocasião para treinar a destreza no manuseamento das agulhas.

5. Partilhar dificuldades e saberes

Uma excelente forma de consolidar os conhecimentos de tricô, e ao mesmo tempo solucionar eventuais dificuldades e dúvidas é conversando com alguém que saiba tricotar.

Pessoas de mais idade são quase sempre as mestras, pois para além de possuírem os conhecimentos e a prática necessários, sentem verdadeiro prazer em partilhar o que sabem. Trocar ideias com alguém é uma importante estratégia a que os principiantes no tricô devem estar abertos.

6. Pesquisar sobre o assunto

Hoje em dia não existem limites ao que pode ser aprendido e pesquisado. Pesquisar na internet ensinamentos e dicas sobre como tricotar é algo que está acessível a quase todos nós. Na Internet existem inúmeros sites e blogues alusivos ao tricô, alguns deles incluem vídeos explicativos passo-a-passo, e são ótimas ferramentas para quem quer aprender a tricotar.

Mesmo que você não saiba nada sobre tricô, pode em pouco tempo começar a fazer bonitos trabalhos se for capaz de fazer uma pesquisa acertada. Em quase todos os sites da Internet dedicados à temática do tricô é possível colocar dúvidas e até participar em fóruns alusivos ao tema, onde diversas pessoas conversam sobre dúvidas e fornecem esclarecimentos.

7. Cursos práticos e teóricos

Se você é daquelas pessoas que preferem as relações pessoais, mas não conhece ninguém a quem possa pedir ensinamentos e conselhos sobre tricô, uma boa estratégia é inscrever-se num dos muitos cursos que proliferam por aí, um pouco por toda a parte.

Cursos práticos e teóricos sobre como aprender a tricotar, e como desenvolver os conhecimentos sobre tricô são relativamente fáceis de encontrar. Se você não conhecer nenhum desses cursos, uma ideia é dirigir-se à Junta de Freguesia da sua área de residência e solicitar informações.

Dependendo da idade que tiver, pode também inscrever-se numa universidade sénior à sua escolha e matricular-se na cadeira de tricô. Enfim… para os amantes das relações pessoais aprender a tricotar está longe de ser uma dificuldade.

8. Aprender como sair de dificuldades

Não basta aprender a forma correta de colocar as malhas na agulha, nem saber de que forma se acrescentam carreiras de malhas no trabalho que estiver a fazer. Na verdade saber tricotar corretamente de pouco adiantará se você não souber como sair das naturais dificuldades que acontecem com qualquer praticante de tricô.

Você terá também de aprender a apanhar as malhas que fogem, a fazer cavas, decotes, golas, cozes para as camisolas. Deverá saber como se juntam lãs de cores diferentes sem que o trabalho se desmanche, como se acrescentam ou matam (diminuem) malhas na agulha a meio de um trabalho, como se remata o trabalho no final, etc.

É nos pormenores que está o verdadeiro segredo do tricô, e sem conhecer esses truques fundamentais você não estará em condições de fazer um trabalho capaz e duradouro.

9. Não se ficar pelos principais pontos

Uma boa forma de evoluir em qualquer arte que queiramos aprender é não nos ficando apenas pelas bases. Conhecer bem as bases e os materiais do tricô é essencial para que se possa aspirar a ir mais em frente, mas depois dos conceitos rudimentares estarem devidamente assimilados é altura de lançar olhos para outros horizontes mais profundos.

Você nunca será uma excelente praticante de tricô se não se dispuser a aprender sempre mais. Passe gradualmente dos pontos básicos para outros mais complicados. Aprenda a fazer pontos combinados, múltiplos, descubra possibilidades novas para realizar trabalhos originais, e dê vida ao seu tricô inovando de forma surpreendente.

10. Adquirir um estilo próprio de tricotar

Todos temos uma forma que é muito nossa para fazermos coisas que todas as pessoas fazem. No tricô não é diferente, e com o passar do tempo você começará a adquirir um estilo que é seu, e que se assemelha a uma interpretação pessoal dos ensinamentos que vai adquirindo.

Por isso não se aflija se de início as técnicas que lhe ensinarem lhe parecerem um pouco contraditórias, ou se não perceber a razão de algumas pessoas colocarem as agulhas de forma diferentes, apertarem as malhas com intensidades diversas, etc. Isso acontece porque cada um dos mestres na arte de tricotar está a conferir um cunho pessoal ao que lhe ensina.

Brevemente será você quem conferirá o seu cunho pessoal ao tricô que fizer. A cada vez que lhe surgir uma dificuldade, lembre-se que talvez não seja tão difícil assim. Pode muito bem ser apenas uma forma de fazer as coisas que não se adequa a si. Não se desespere, perceba a essência dos ensinamentos do tricô, mas não se prenda muito às formas de fazer.

Antigamente muito na moda, o tricô está hoje em dia a reconquistar os gostos de cada vez mais pessoas e não se limita já ao público feminino. As dificuldades sentidas ao inicio são naturais e facilmente ultrapassáveis desde que haja de facto vontade de aprender. Os resultados são muito compensadores e valem certamente todo o esforço despendido.

Comentários

Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

Votação

Com que frequência faz tricô?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.